RÁDIO ESTÂNCIA SERTANEJA

....................
..........
....................
FotoFotoEsquilo tocando gaita - Recados e Imagens para orkut, facebook, tumblr e hi5
................


..........
4shared.com - Free file sharing and storage
O 4Shared - Compartilhamento de arquivos online grátis
...................

RÁDIO SONORA

Impostometro

..................

SEJA BEM VINDO AO BLOG RÁDIO ESTÂNCIA SERTANEJA, E TENHA UMA EXELENTE VISITA, QUEM VOS SAÚDA É CORNÉLIO JOSÉ WIEDEMANN

...............



A VOZ

...........
...............



Mostrando postagens com marcador Cornélio Pires - O Pioneiro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Cornélio Pires - O Pioneiro. Mostrar todas as postagens

sábado, 23 de maio de 2015

Cornélio Pires - O Pioneiro






Cornélio Pires (ao Centro Terno Preto) e Sua Turma

Natural da cidade de Tietê, escritor, folclorista, jornalista, poeta e cantador, Cornélio nasceu há mais de cem anos atrás, no dia 13 de julho de 1884. Foi com ele que a música sertaneja passou a ser encarada sob o ponto de vista profissional.  A princípio, por volta de 1914, Cornélio dedicava-se a organizar espetáculos pelo interior de São Paulo, para divulgar a arte caipira e apresentar artistas sertanejos nas chamadas “Conferências Cornélio Pires”.  Com o passar do tempo, aquelas apresentações tomaram jeito de espetáculos, e foi a essa altura que ele tomou a iniciativa de gravar um disco.  Ao chegar em São Paulo, porém, viu seu grande sonho cair por água abaixo: gravadora alguma queria arriscar um tipo de música que, acreditavam, não teria a receptividade do público. Confiante em seus propósitos, ele não desistiu. Ao contrário, em 1924, junto de alguns amigos - Arlindo Santana, Caçula, Mariano, Ferrinho, Sebastião O. de Camargo, Zico Dias e Olegário de Godoy -, viajaram nova-mente para São Paulo, onde fizeram um espetáculo no Cine República. O sucesso foi imenso e, cinco anos mais tarde Cornélio retornou à capital paulista com o objetivo de gravar seu próprio disco. Lançava, assim, em maio de 1929, a “Série Caipira Cornélio Pires”. Pode-se dizer, portanto, que ele foi um dos primeiros “independentes” da música brasileira. De cara, “Jorginho do Sertão” e “Moda de Pião” desmentiram as previsões das gravadoras: em apenas 20 dias, o disco “estourava” com cinco mil cópias vendidas (devemos considerar que era uma cifra vultuosa para a época). Vitorioso, Cornélio passou a ser assediado por propostas tentadoras das mesmas companhias que antes o ignoraram.